Blog de Tecnologia desenvolvido por Thiago Campos Pereira

Blog criado para documentar e disseminar o conhecimento tecnológico adquirido por Thiago Campos Pereira e colaboradores.

quinta-feira, dezembro 30, 2004

PowerBuilder - Trabalhando com o Visual Source Safe

Anexando um sistema ao Source Safe – PowerBuilder 8
a) SS – Criar projeto no SS (Source Safe)
b) SS – Criar estrutura de diretórios do projeto no SS
c) SS – Dar permissão de acesso aos integrantes da equipe. Sugere-se:
i. Para toda a equipe
i. $\powerBuilder – R (ler e copiar arquivos)
ii. $\powerBuilder\Dese\ - R, C, A (acesso full)
iii. $\powerbuilder\prod\ - R (ler e copiar arquivos)
ii. Para os coordenadores:
i. $\powerbuilder\ - R (ler e copiar arquivos)
ii. $\powerBuilder\Dese\ - R, C, A, D (acesso full e destruição de objetos)
iii. $\powerbuilder\prod\ - R, C, A, D (acesso full e destruição de objetos)
d) Instalar SS e configurar PB. No library Painter, ir para as propriedades do WorkSpace e na pasta Source Control, configurar o Controle de Versão da seguinte forma:
i. Source Control System : Selecionar Microsoft Visual SourceSafe;
ii. UserId : Informar o seu usuário de rede (Caso não possua acesso ao SourceSafe, solicitar permissões para o Suporte ao Desenvolvimento);
iii. Project : Selecionar o nível inicial do projeto no Source Safe
iv. Local Root Projeto : Aqui deve ser informado o diretório de trabalho local em cada máquina. Recomendamos que seja colocado um padrão entre as equipes (Por exemplo, C:\att\Fontes) e nesse diretório seja gravado o arquivo do WorkSpace. Abaixo desde diretório deve estar todos os fontes que serão colocados no SourceSafe;
v. Require Comments on ChekIn : Essa opção obriga ao desenvolvedor sempre informar um comentário quando for feito o ChekIn, mantendo-se a documentação de alterações atualizada. No padrão da att, foi definida que essa opção é obrigatória e deve estar marcada;
vi. Delete PowerBuilder Generated Object File : Informa ao PowerBuilder se você quer manter uma cópia local dos arquivos que são utilizados pelo SourceSafe (*.SR*). Se você marcar essa opção, pode notar que um perda de performance, pois o PowerBuilder tem que gerar e excluir estes arquivos a cada solicitação ao SourceSafe.
vii. Perform Diff On Status Update : Verifica e exibe quais objetos estão diferentes do Servidor, permitindo você saber se existe algum objeto que você está trabalhando e que foi alterado no Servidor. É aconselhável manter está opção selecionada. Essa opção pode gerar uma perda de performance.
viii. Status Refresh Rate : Tempo utilizado pelo PowerBuilder para verificar se os objetos no SourceSafe estão diferentes dos objetos locais. Quanto menor o tempo, mais acessos são feitos ao SourceSafe, por isso recomendamos deixar o valor default de 5 minutos.
e) Registrar objetos
i. Clique no Target com o botão direito e seleciona a opção Add to Source Control;
ii. Selecione a opção Select Multiple Files contained in this target e clique em OK;
iii. Na janela Add to SourceControl, desmarque os arquivos da Dr.Object e da Dr.Lock e clique em OK;
iv. Em alguns casos, foi observado que alguns objetos não foram inseridos no SourceSafe, se isso acontecer, insira os objetos restantes manualmente, selecionando-os, clicando com o botão direito e selecionando a opção Add to Source Control.
f) Objetos Utilizados em Várias aplicações
i. É aconselhável que se faça crie um novo projeto no SourceSafe para os objetos compartilhados
ii. Faça o registro destes objetos quando você for registrar a primeira aplicação que utiliza estes objetos
g) Instalando os Fontes em uma nova máquina
i. Copie os fontes de uma máquina existente, montando a estrutura igual a existente no SourceSafe
ii. Configure o WorkSpace para utilizar o VSS
iii. Execute um GetLastedVersion em todas as Target, de forma a atualizar os seus fontes locais com a versão do servidor;
Liberando versão/release/hotfix para produção
a) No Source Safe, estando com o projeto selecionado, acionar a opção label. Informar como label a palavra FIM + número da versão/release ou hotfix que está sendo liberado.
b) Através do Get, pegar a versão para compilar.
c) Sempre que uma versão/release ou hotfix for liberada é necessário avaliar as necessidades de propagação de código. O código deve ser propagado para todas as versões de numeração superior a que está sendo liberada.
d) Estando no projeto da versão que está sendo liberada, pedir um view history do projeto.
e) Anotar os objetos que sofreram modificação ou imprimir.
f) Em cada versão subseqüente a que está sendo liberada, marcar cada arquivo a ser mergeado (propagada as alterações) e acionar a opção merge branch files.

Gerando uma nova versão/release
a) Clicar na pasta base (bcco), onde será criada a nova versão.
b) SS / Share. Escolher versão original a ser copiada. Marcar checkbox Branch after share. Indicar nome da versão. Marcar checkbox recursive. Escolher close.
c) No Explorer: (i) criar diretório da nova versão (ii) copiar conteúdo e subdiretórios.
d) No PowerBuilder: (i) abrir aplicação da nova versão (ii) Configurar link (iii) mudar project name através da seleção do diretório; evitar informar o caminho.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial