Blog de Tecnologia desenvolvido por Thiago Campos Pereira

Blog criado para documentar e disseminar o conhecimento tecnológico adquirido por Thiago Campos Pereira e colaboradores.

sexta-feira, maio 27, 2005

Oracle – Replicação Avançada

Apesar de causar temores a algumas pessoas, inclusive a mim em um primeiro momento, a replicação avançada do Oracle é fácil de ser configurada e funciona perfeitamente.
Primeiro vamos analisar quais são as vantagens dessa replicação:
1) Permite alteração nos dois sites;
2) Se o link ou um dos servidores estiver fora do ar, o trabalho continua, e os servidores serão sincronizados no momento que a conexão for restabelecida.
3) Permite configurar a resolução de conflito, ou seja, se um mesmo dado for alterado nos dois sites ao mesmo tempo, você pode definir uma regra para tratar este caso. Por exemplo, vale o registro que foi alterando por último.
4) A replicação é rápida e leve (não causa grande trafego na rede), pois são replicadas apenas as alterações na base de dados e não a tabela inteira, como outras soluções.
5) O processo não é on-line, evitando travamentos devido a lock. Os dados são alterados em um site e só depois da operação concluída, são replicados para o outro site.
6) O tempo de replicação pode ser configurado com o intervalo desejado, ou seja, a replicação pode ocorrer a cada 1 segundo ou de 4 em 4 horas.
7) Você pode definir quais objetos serão replicados e o intervalo de replicação para cada um.

No link que se encontra no título deste artigo, você pode obter todos os scripts necessários para você trabalhar com a replicação avançada.

Para você que vai trabalhar com a replicação avançada pela primeira vez, sugiro que siga os seguintes passos para os primeiros testes:
1) Instale dois servidores Oracle do zero, lembrando de marcar a opção de Replicação Avançada no momento da criação do banco de dados;
2) A configuração GLOBAL_NAMES deve estar marcada ( Arquivo init.ora ou configuração da instancia do Oracle).
3) Os DBLinks devem ter o mesmo nome da configuração da instancia do Oracle (DBlink tem de ser igual ao Global Names da instancia de destino - execute select global_name from global_name no banco de dados de destino do DBLink )
4) Siga o script corretamente (Já montei duas replicações utilizando o Oracle 8.1.7 e funcionam perfeitamente).

Caso você já possua um servidor e deseje habilitar a replicação avançada, você deve seguir os passos do seguinte link http://www-rohan.sdsu.edu/doc/oracle/server803/A53722_01/ch6.htm#1021276 .

Boa Sorte.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial